A Barreira do Inglês: Parte 2

0 Flares Facebook 0 Twitter 0 0 Flares ×

Neste post eu terminarei de contar todos os babados da fase de adaptação que passei aqui no Canadá enquanto ainda estava estudando inglês.

Se você não leu o post anterior, basta clicar neste link e conferir. 

Pois bem, depois de ter passado todos aqueles perrengues no mercado de trabalho canadense pela falta de fluência no idioma, de repente, eu me vi capaz de estabelecer diálogos e de expor opiniões nesse idioma que, em determinado momento, eu acreditei que nunca seria capaz de dominar. É importante frisar aqui, que boa parte das dificuldades e dos sentimentos ruins que temos quando estamos no processo de aprendizagem, são apenas coisa da nossa cabeça e inerentes ao processo de assimilar todas as novidades e desafios da nova vida que escolhemos pra nós. Isso passa. Você sofre, mas passa!

Quando eu digo que não me arrependo de ter escolhido o Canadá como destino de imigração, muito dessa certeza vem das experiências que tive aqui e do sentimento de acolhimento e empatia que recebi dos meus colegas de escola, dos professores, dos vizinhos, mas principalmente dos meus colegas de trabalho. Acredito muito que o fato de eu ter vindo aberta a aprender, tenha sido o ponto crucial para o sucesso deste processo. Isso, porque depois que eu já estava um pouco mais acostumada com o local e com a nova língua, tudo pareceu fluir naturalmente e um mundo de possibilidades aparentemente tinha se aberto pra mim. Depois de 5 meses estudando muito e trabalhando em inglês, eu já me sentia  a dona do beco ahahahhaa, quero dizer, eu já me sentia inserida na sociedade e isso tornou tudo mais leve pra mim.

Hoje, depois de um ano e seis meses morando no Canadá, me sinto orgulhosa em dizer que o inglês já não é mais um problema. No decorrer de 2016, me dediquei em fazer as provas de proficiência necessárias para o processo de admissão no curso superior e para a imigração. No entanto, contarei mais a respeito de cada uma dessas provas num outro post mais detalhado pra vocês. Por ora, deixarei aqui as dicas de quem sofreu na pele todas essas dificuldades e que, se tivesse a experiência que tem hoje no campo educacional no Canadá, talvez tivesse tomado decisões diferentes e mais acertadas se é que assim podemos dizer rs. Vamos lá:

1. Venha preparado FINANCEIRAMENTE para investir no seu inglês aqui.

Esse é o ponto mais importante deste planejamento e TEM que ser prioridade pra você, se assim como eu, você pretende investir no seu inglês aqui no Canadá. E não. Não se engane se você tiver estudado inglês a vida inteira na escola ou nas escolinhas de inglês que temos no Brasil. A não ser que você tenha feito high school no exterior, trabalhe numa empresa onde o uso do idioma é parte da sua rotina ou realmente tenha contato, quero dizer, esteja habituado a falar inglês, prepare-se para chegar aqui e ser alocado nas turmas de nível básico. De longe o inglês que estudamos no Brasil equivale ao inglês necessário para viver num país onde essa é a língua dos nativos. Apesar do Canadá ser um país repleto de imigrantes, o mercado de trabalho qualificado não vai tolerar que você diga nós vai, nós vem e nós fumo ou que escreva um email para um cliente repleto de erros gramaticais. Portanto, venha pronto para pagar uma BOA escola de inglês e com tempo para se dedicar a isso.

2. Escolha uma  EXCELENTE escola de inglês para estudar e lembre-se: as melhores são mais caras mesmo!

Quando eu cheguei em Vancouver a moda era estudar numa escola voltada para imigrantes. De fato, o curso lá era 50% mais barato do que nas escolas mais famosas, e eu cheguei a pagar CAD$ 500 pelo programa denominado intensivo (das 9h30 ao meio dia de seg à sexta). A escola no geral era muito boa, tinha uma estrutura razoável, bons livros e o meu professor tinha muita boa vontade em ensinar. Ele sempre colocava os alunos pra fazerem trabalhos em grupo e isso foi me ajudando a destravar a língua. No entanto, por ser uma escola voltada para a comunidade de imigrantes, eles não tinham estrutura suficiente para dividir as turmas de acordo com o real nível de proficiência dos estudantes. Assim, enquanto as escolas tradicionais dividiam as turmas em até 8 níveis, a ISS of Language dividia as turmas em apenas 4 níveis. O resultado disso, foi que eu acabei não vendo melhora alguma no meu inglês em 1 mês de curso e acabei optando por estudar  numa escola melhor.

3. NUNCA feche 6 meses de inglês direto se você planeja vir com o visto de trabalho e já possui nível intermediário no idioma

Essa é uma outra dica que está na minha lista de coisas que eu não faria se soubesse o que sei hoje.

Como eu contei pra vocês, eu acabei fechando 5 meses de inglês full time numa escola mais bacaninha aqui em Vancouver. Leia-se bacaninha como cara e famosa. Acontece que, como eu estava trabalhando e estudando ao mesmo tempo, o improvement (não sei essa palavra em português! Já tentei substituir muitas vezes e nunca dá o sentido que eu quero dar, portanto, vai em inglês mesmo povo). do meu inglês foi absurdamente rápido e no decorrer do meu curso, eu acabei optando por cancelar as aulas do período da tarde porque estava sendo muito cansativo trabalhar 8 horas por dia em pé numa fábrica e estudar mais 6 horas pela manhã. Eu estava realmente exausta e notei que as aulas da tarde não estavam sendo tão proveitosas pra mim.

Por isso, agora que eu trabalho como consultora educacional aqui em Vancouver, eu sempre recomendo aos meus clientes que estão vindo pro Canadá com o visto de trabalho, que eles fechem apenas 3 meses de inglês numa BOA escola e somente se sentirem necessidade, extendam o curso quando já estiverem aqui. Vale lembrar que, quem vem com o visto de trabalho, pode estudar no Canadá durante os 6 primeiros meses de estadia aqui apenas, portanto, não espere pra chegar e depois pensar em investir no seu inglês. Essa deve ser a prioridade de quem deseja ser absorvido pelo mercado de trabalho qualificado canadense.

4. NUNCA pare de investir no improvement do idioma

E engana-se você ao acreditar que mesmo depois de fazer mil meses de curso de inglês e finalmente estar fluente, as coisas serão um mar de rosas por aqui. Óbviamente, a qualidade dos empregos que você terá, estará diretamente atrelada à qualidade do seu inglês, porém, cada ambiente de trabalho é um ambiente diferente e você precisará ter muita paciência para se adaptar aos vocabulários locais. Digo isso porque, o vocabulário que eu usava na fábrica era diferente do que eu usava no mercado, daquele que eu usava com os clientes na loja de grife e mais ainda do inglês que eu usava no escritório de imigração ou que uso agora na minha própria empresa. Você precisa estar preparado e aberto para viver em constante adaptação, contudo, quando você já está mais acostumado, tudo fica muito mais divertido e você tem mais motivação para prosseguir na luta.

Abaixo deixarei uma listinha das escolas que eu SUPER recomendo aqui em Vancouver, em Toronto e em Montreal para que vocês possam aprofundar suas pesquisas e para que os auxilie na tomada de decisão.

ATENÇÃO: nós trabalhamos com todas essas escolas em nossa agência e só recomendamos instituições que conhecemos e das quais temos boas avaliações de nossos estudantes. Procuramos fazer um acompanhamento assíduo dos nossos alunos para termos certeza de que as escolas estão oferecendo cursos e atendimento de qualidade, portanto, vocês não verão aqui escolas extremamente famosas e normalmente recomendadas pelas agências no Brasil porque o nosso interesse é oferecer qualidade e resultado.

E se você estiver procurando um programa de estudos de idiomas no Canadá, não deixe de nos contatar através do email contact@goaltravelcanada.com

Todos aqueles que colocarem no assunto do email que são seguidores do Canadá Passo a Passo, terão um desconto automático de CAD$ 150 no programa de estudos que fecharem. 

Vancouver

VanWest College

Cornerstone

Arbutus College

Tamwood Language Centre

Vancouver International College

ILSC

CloudNine College

 

Toronto

ILSC

Tamwood Language Centre

Connect School of Language

 

Montreal

ILSC

 

Espero que tenham gostado do post e até a próxima!

 

 

Você pode gostar...

Deixe uma resposta