Como escolher a sua consultoria de imigração no Canadá

0 Flares Facebook 0 Twitter 0 0 Flares ×

E dando continuidade aos posts relacionados à contratação de consultorias no Canadá, hoje vamos explorar um pouco mais da figura do consultor de imigração. É importante salientar que um consultor de imigração, de longe, pode ser equiparado ao advogado de imigração, tampouco pode ter seus serviços reduzidos aos serviços de um mero despachante. Na minha opinião, trata-se de uma figura intermediária, capaz e regulamentada para fornecer serviços relacionados ao tema. Em sua grande maioria, não muito experientes com casos extremamente complicados ou relacionados à refugiados por exemplo. O que eu percebo na grande maioria dos consultores de imigração brasileiros, é uma preferência por processos de visto e imigração seja no âmbito federal ou provincial, tendenciosamente focados em programas mais comuns que, consequentemente, poderão ser mais fáceis.

Segundo a lei de imigração vigente, somente consultores de imigração, advogados e notários devidamente  licenciados podem cobrar por serviços de aconselhamento e suporte em processos de vistos ou imigração para o Canadá. No entanto, o seu representante poderá ser ainda um amigo, um familiar, ou um terceiro não licenciado, desde que estes não sejam remunerados para tanto.

Vejam ainda, que no site oficial do governo, há a o alerta dizendo que você não é obrigado a contratar um representante para auxiliá-lo neste processo e que você poderá baixar os formulários e os guias necessários para fazer a sua aplicação por conta própria.

 

Na mesma página, consta ainda o alerta referente a fraude, uma vez que, ao contratar alguém que não seja licenciado, você perde o direito de discutir a responsabilidade civil do seu representante perante os órgãos que regulamentam aquelas profissões e este tipo de serviço. Assim, se a pessoa que você contratar cometer um erro passível de responsabilização no seu processo de visto ou de imigração, você não terá meios para reivindicar os danos, por não ter verificado se ela era autorizada a te representar mediante remuneração.

É importante ressaltar, que a maior parte dos consultores, advogados e notários autorizados, estão localizados dentro do Canadá, afinal de contas, dentro do país somente essas pessoas poderão cobrar por este tipo de assessoria. A interpretação restrita da lei, diz ainda que a regra é valida dentro e fora do Canadá, porém, quando analisamos este ponto considerando a soberania nacional de cada país, ainda que no aspecto do Direito Internacional, veremos que a independência de cada Estado subsistirá, exceto, se este ponto for item constante de acordo internacional previamente firmado, o que não acontece com os acordos firmados entre Brasil e Canadá. Okay Danielle, e o que é que tudo isso significa?

Significa que o Canadá tem controle das pessoas que atuam como consultores de imigração dentro do Canadá, mas não pode regulamentar consultores independentes, não licenciados, e que atuem no Brasil por exemplo. É por isso que tantas agências de intercâmbio no Brasil fazem os serviços de visto dos seus próprios estudantes. Eles não devem satisfação ao governo canadense, não são obrigados a fazer as dezenas de cursos e treinamentos exigidos aos consultores regulamentados, tampouco pagam a anuidade carérrima para ter a licença.

Mas e no final do dia? Vale a pena contratar um consultor ou um despachante?

Na minha opinião, a resposta pra esta pergunta é: Depende.

Todo mundo que me acompanha aqui pelo blog, sabe que assim que eu cheguei no Canadá eu fui trabalhar nesta área. Através desta experiência, eu aprendi que os processos de vistos e imigração são 1 milhão de vezes mais complexos do que eu imaginava, apesar de já ter, naquela época, a experiência de ter feito nossos vistos sozinha. Por isso e só por isso, eu acredito na importância do trabalho dos profissionais da área de imigração e recomendo com certeza.

Já os despachantes, às vezes podem ser úteis em casos de processos de vistos mais simples e que não requeiram uma profunda análise do caso. Acredito que é preciso ter maior cautela ao contratar um despachante. É muito importante que ele seja experiente e que você obtenha excelentes referências do trabalho dele.

Por outro lado, o contato com essa área me fez perceber que muitos consultores praticam preços abusivos, cobram taxas abusivas por serviços ridículos, como por exemplo, pedidos de ATIP. Muitos vendem sonhos e iludem pessoas que, nitidamente, não possuem perfil nenhum pra imigração, mas que, movidas pela emoção do momento e pela lábia do profissional que as atende, acabam se comprometendo com contratos de honorários altíssimos, quando na verdade as chances delas serem realmente chamadas são extremamente remotas. Eu diria que, até hoje, essa foi a maior decepção que eu tive no Canadá.

Por isso, as minhas recomendações para quem deseja contratar um serviço de consultoria de imigração são:

1 – Verifique aqui se a pessoa que está contratando, é devidamente regulamentada para prestar este tipo de serviço.

2 – Pesquise tudo o que você puder sobre os processos de imigração para o Canadá no site oficial do governo antes de gastar dinheiro pagando um consultor de imigração. Infelizmente, nós, brasileiros, temos a péssima mania de achar que, porque estamos pagando por um serviço, podemos ficar despreocupados e esperando tudo acontecer. Eu já cansei de dizer aqui que a responsabilidade pelo seu processo é sua e de mais ninguém. O consultor deve ser um auxiliador, mas nunca, o responsável final pelo projeto da sua vida. Muito cuidado com isso!

3 – Converse com clientes antigos deste profissional, principalmente aqueles que tiveram experiências ruins e que, óbviamente, são mais dificeis de serem encontrados. Um amigo uma vez relatou que já viu profissionais desta área ameaçarem clientes que tiveram experiências ruins com eles, no intuito de evitar a publicação de depoimentos negativos na internet. Por isso, não se deixe levar apenas pelos reviews positivos no facebook. Vá atrás das coisas ruins, das reclamações, das críticas. Pesquise incessantemente antes de dar a sua vida na mão de qualquer pessoa, só porque eles aparecem o tempo todo em canais do youtube ou porque parecem prestativas.

Por fim, mas ainda em tempo de expor uma opinião pessoal e conclusiva; durante esse tempo que estou aqui, me consultei com diversos profissionais da área de imigração, desde consultores brasileiros, à estrangeiros, advogados e notários e uma coisa eu posso afirmar: Os melhores profissionais que encontrei, não estão posando de simpáticos na internet porque estão ocupados demais realmente trabalhando nos casos de seus clientes. Lembrem-se que o marketing é sujo meus amigos. Boa parte dos profissionais nos canais de youtube por aí, não estão lá porque são realmente competentes ou honestos, mas porque pagaram bem caro pra aparecer num vídeo de 10 minutinhos na sua timeline e ganhar a sua empatia. Portanto, todo cuidado e pesquisa ainda é pouco quando se trata do plano da sua vida e da sua família.

Beijos de luz amiguinhos 🙂

 

 

Você pode gostar...

Deixe uma resposta